Influência do armazenamento, temperatura e fotoperíodo no potencial fisiológico das sementes de Physalis peruviana (Linnaeus, 1763, Solanaceae)

Vagner Ribeiro Gaier, Fernando Luis Hillebrand, Cristina Copstein Cuchiara, Rafael Pivotto Bortolotto, Jana Koefender

Resumo


O propósito do trabalho foi verificar a qualidade fisiológica das sementes da fisális (Physalis peruviana L.) tendo em vista que a cultura vem se destacando e ganhando espaço no mercado brasileiro como uma alternativa de diversificação na produção agrícola para os agricultores familiares. Foram realizados dois experimentos, sendo o primeiro avaliando a temperatura e a luminosidade na germinação das sementes, e o segundo avaliando a influência do tempo de armazenamento das sementes na germinação e vigor. Foram aplicados os testes de germinação, teste a frio sem terra e envelhecimento acelerado para verificar o comportamento em diferentes períodos de armazenamento (zero, 30, 60, 120, 180 e 240 dias). Em ambas as avaliações se aplicaram o Delineamento Inteiramente Casualizado (DIC), sendo que os resultados entre a germinação e temperatura foram submetidos à ANOVA, e entre a germinação e o período de armazenamento analisados também pela ANOVA e aplicado a regressão polinomial, ambas ao nível de significância de 5%. A pesquisa constatou que o percentual de germinação é maior aos 28 dias após a semeadura, na temperatura de 20º C, entretanto, não diferem estatisticamente entre as avaliações realizadas aos 21 e 28 dias, nas temperaturas 20, 25 e 30º C. Já o período de armazenamento apresentou correlação linear negativa no potencial fisiológico das sementes.

Palavras-chave


Germinação; qualidade fisiológica; tecnologia de sementes.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15536/thema.V16.2019.832-844.1516

Revista Thema

__________________________

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense (IFSul).
Pelotas/RS - Brasil. 


Indexadores / Indexing

Logotipo do Crossref          

  Logotipo do Latindex