Avaliação da aprendizagem em química com uso de mapas conceituais

Josiel Albino Lima, Caroline de Goes Sampaio, Maria Cleide da Silva Barroso, Ana Karine Portela Vasconcelos, Francisco Alberto Saraiva

Resumo


O uso dos mapas conceituais representa uma importante ferramenta para o processo de avaliação do aprendizado do aluno, pois o professor pode observar a perspectiva do discente acerca da compreensão do assunto abordado, principalmente pela análise dos termos e das conexões propostos nos mapas. Dessa forma, busca-se envolver o aluno de maneira ativa na sua construção cognitiva, havendo uma avaliação formativa. Este trabalho fundamentou-se nos conceitos da aprendizagem significativa de David Ausubel, bem como no modelo representacional da estrutura cognitiva, proposto por Joseph Novak. O objetivo desse trabalho foi avaliar a contribuição do uso de mapas conceituais visando à aprendizagem significativa de conceitos inerentes da química orgânica. Para isso, foi apresentada uma sequência didática desenvolvida numa turma de 3º ano do ensino médio regular, abordando o assunto de funções da química orgânica e sua relação com as plantas medicinais. Observou-se que o uso de mapas conceituais para avaliação formativa constitui uma estratégia eficiente, pois a análise reflexiva dos mapas compreende um redirecionamento do processo contínuo e progressivo do discente.


Palavras-chave


Educação, avaliação, ensino de química

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15536/thema.14.2017.37-49.422

Revista Thema.

Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia Sul-rio-grandense. Pelotas, RS, Brasil. 


Indexadores / Indexing

Logotipo do Crossref        

Logotipo do Latindex