Alfabetização e letramento em uma perspectiva crítica nos anos iniciais do ensino fundamental

Mateus Lorenzon

Resumo


Neste artigo analiso as possibilidades/necessidades de desenvolver uma Alfabetização em uma perspectiva crítica nos primeiros anos do Ensino Fundamental. A investigação é uma pesquisa-ação, na qual o corpus da pesquisa foi constituído de Diário de Campo, Fotografias e Filmagens, analisados por meio de uma abordagem reflexiva. Os dados foram dispostos em duas categorias, sendo que a primeira trata dos estereótipos que os estudantes possuem sobre determinadas temáticas e a importância do diálogo com o intuito de desconstruí-los. Na segunda categoria, disserta-se acerca das influências da indústria cultural nos processos de alfabetização das crianças. Por fim, destaca-se que em um contexto contemporâneo - em decorrência dos processos de democratização do acesso à mídia e a Tecnologias de Informação e Comunicação - as crianças são inseridas em discussões que anteriormente eram tidas por adultos, o que faz com que essa faixa etária seja fortemente influenciada por discursos hegemônicos que podem levá-las a ter uma visão ingênua do mundo que as envolve. Nesse sentido, os processos de Alfabetização e Letramento precisam, além de garantir a aprendizagem de habilidades de codificação e decodificação de um sistema de escrita, permitir que os estudantes construam uma concepção crítica da própria realidade.



Palavras-chave


Alfabetização e Letramento; Educação Crítica; Possibilidades Emancipadoras.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15536/thema.14.2017.78-88.435

Revista Thema.

Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia Sul-rio-grandense. Pelotas, RS, Brasil. 


Indexadores / Indexing

Logotipo do Crossref        

Logotipo do Latindex