Redução da qualidade de grãos de soja durante o armazenamento em diferentes condições de umidade e temperatura

Anderson Ely

Resumo


Considerando a importância econômica e alimentícia da cultura da soja na Brasil, e a etapa de armazenamento como fundamental para a garantia de matéria prima de qualidade e para obtenção de melhores preços, o objetivo do trabalho foi avaliar a qualidade de grãos de soja armazenados nas temperaturas de 15, 25 e 35ºC com umidades de 12, 15 e 18% durante o período de 180 dias. As avaliações foram realizadas no tempo zero e a cada 45 dias ao longo do período de armazenamento, onde foram analisados a classificação de grãos, teor de grãos mofados, teor de grãos ardidos, teor de umidade, condutividade elétrica e germinação. Os resultados mostraram que a utilização de temperaturas e umidades mais elevadas de armazenamento, principalmente umidade acima de 12% provoca alterações nos processos metabólitos dos grãos, reduzindo parâmetros fisiológicos e aumentando a condutividade elétrica, indicando redução da qualidade dos grãos. 


Palavras-chave


Glycine max (L.) Merril, resfriamento, classificação, deterioração

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15536/thema.15.2018.506-520.859

Revista Thema.

Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia Sul-rio-grandense. Pelotas, RS, Brasil. 


Indexadores / Indexing

Logotipo do Crossref        

Logotipo do Latindex