Sítio "Charqueada Santa Bárbara": Arqueologia Pública em Pelotas

Giullia dos Anjos, Andressa Domanski

Resumo


Esse trabalho articula-se ao projeto de pesquisa “O Pampa Negro: Arqueologia da Escravidão na Região Meridional do Rio Grande do Sul (1780-1888)”. Busca-se instituir uma linha formal de pesquisa sobre Arqueologia da escravidão na região, sobretudo na cidade de Pelotas, tendo-se em vista que a cidade concentrou, em alguns períodos, a maior população de escravos africanos durante a expansão e desenvolvimento da produção de charque. Uma descoberta importante foi a localização da “Charqueada Santa Bárbara”, situada no leito do Arroio homônimo. Os trabalhos na Charqueada serão feitos nos moldes da Arqueologia Pública, buscando compreender as representações e cosmologias das populações locais sobre o sítio arqueológico e a escravidão em Pelotas, além de envolvê-los nas pesquisas, destacando-as como atores no processo de investigação, no espírito da arqueologia comunitária. A meta é integrar as comunidades locais nas escavações e definir junto a elas políticas de preservação e musealização da cultura material encontrada.


Palavras-chave


Arqueologia Pública e Comunitária; Arqueologia da Escravidão; Escravidão

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15536/thema.8.2011.%25p.95

Revista Thema.

Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia Sul-rio-grandense. Pelotas, RS, Brasil. 


Indexadores / Indexing

Logotipo do Crossref        

Logotipo do Latindex