Estudo da sobrevida de empresas de Santa Maria - RS no período de agosto de 2008 a agosto de 2013

Rafael Piaia, Luciane Flores Jacobi, Jonas Cardona Venturini

Resumo


Este trabalho tem como objetivo verificar o tempo de sobrevivência pelo estimador Kaplan-Meier e a taxa de mortalidade das empresas de Santa Maria utilizando o método sugerido pelo SEBRAE (2011). A análise foi baseada no banco de dados fornecido pela JUCERGS das empresas constituídas no período de agosto de 2008 a agosto de 2013. Verificou-se que a taxa de mortalidade para as empresas constituídas neste período e que permaneceram abertas durante dois anos ficou abaixo da média nacional. O setor de Construção de Edificações foi o setor mais sólido com probabilidade de uma empresa deste setor permanecer aberta após o segundo ano de atividade de 95,6%. Para uma empresa do setor de Serviços especializados para construção a probabilidade de esta permanecer em atividade após o segundo ano foi de 82,7% caindo para 75,8% à probabilidade de ela permanecer aberta após quatro anos de trabalho, indicando um setor do comércio mais vulnerável. Conclui-se, portanto, que para os setores de atividades das empresas constituídas no município tendem a permanecer em funcionamento por mais de dois anos.


Palavras-chave


Análise de sobrevivência; setores empresariais; taxa de mortalidade.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15536/thema.15.2018.1200-1216.998

Revista Thema.

Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia Sul-rio-grandense. Pelotas, RS, Brasil. 


Indexadores / Indexing

Logotipo do Crossref        

Logotipo do Latindex